Área de Imprensa

Arena Análise: Copa América Centenário

Começa hoje a Copa América Centenário, torneio comemorativo que relembra os 100 anos da mais antiga competição entre seleções no mundo. Desta vez, CONMEBOL e CONCACAF se uniram para realizar o torneio, que tem os EUA como sede.
Apesar do torneio ser comemorativo – afinal, tivemos uma Copa América ano passado, e o Chile vai representar a CONMEBOL na Copa das Confederações 2017 – o título é desejado por todos, principalmente por Brasil – que quer espantar o fantasma do 7×1 – e Argentina – que não ganha algo decente há mais de 20 anos, e bateu na trave duas vezes recentemente.

copa-amc3a9rica
Muitos dessa galera aí nem vai estar no torneio, mas… né?

E olha que quase o torneio não acontece, pois, em virtude do escândalo de corrupção na FIFA e, em especial, na CONCACAF, a realização da Copa foi colocada em xeque. No entanto, com as mudanças nas entidades máximas do futebol, deu-se garantias da realização da Copa América – pelo menos até algum áudio aparecer.

Com todos os filiados da CONMEBOL e 6 da CONCACAF, a primeira fase terá 4 grupos de 4 equipes, se classificando os dois primeiros para as quartas-de-final.

E como aqui não deixamos nenhum pitaco passar, vamos analisar as chances das seleções nos quatro grupos. SIMBORA?

Grupo A

grupo-a-copa-américa-cent_56fd4babb35f8-p

Estados Unidos, Colômbia, Costa Rica e Paraguai.

Se contarmos o retrospecto de 2014, esse poderia ser considerado o Grupo da Morte. Colômbia e Costa Rica chegaram longe na Copa do Mundo, e os americanos jogaram no grupo da campeã Alemanha, vendendo caro a eliminação nas oitavas-de-final.
No entanto, o retrospecto recente não condiz com isso. Os EUA não jogaram a final da Copa Ouro, sendo eliminados pela Jamaica. A Costa Rica também não fez bonito na Copa Ouro. A Colômbia se classificou em 3º no grupo do Brasil e ficou no caminho pela Argentina na Copa América.
O Paraguai, que nem a Copa do Mundo disputou, pode até ostentar o 4º lugar da Copa América do ano passado, mas não deve ir longe nos isteites.

Classificados: Colômbia em primeiro, EUA em segundo.

Grupo B

grupo-b-copa-américa-cent_56fd431d2dcfe-p

Brasil, Equador, Haiti e Peru.

O Brasil não tem mais aquele ar de favoritismo como tinha antes – pelo menos, não com um 7×1 na bagagem. Mesmo assim não dá pra acreditar que a Seleção vá ficar de fora da próxima fase.
O Equador é o favorito do grupo ao nosso ver, pois vem fazendo uma campanha excelente nas Eliminatórias para a Copa de 2018. Peru, mesmo com Guerrero, está pra baixo (sic), e o Haiti… Bem, é um país de um povo simpático e apaixonado pela Seleção, como vimos no histórico amistoso de 2004.
Com a peitica de véia chica gringa pairando sobre a Seleção, tendo 7 cortes da escalação original, podemos esperar fortes emoções…

Classificados: Equador em primeiro, Brasil em segundo.

Grupo C

grupo-c-copa-américa-cent_56fd3b706ca4b-p

México, Uruguai, Jamaica e Venezuela.

Um grupo interessante, pois mesmo com Jamaica e Venezuela em baixa, os elencos não são mais aquelas perebas todas de 10, 20 anos atrás. Ainda assim, não tem como não imaginar que México e Uruguai vão passar de fase.
Os mexicanos, campeões da Copa Ouro, poderiam ser considerados favoritos, a menos que Luisito Suárez, artilheiro da Europa nessa temporada, não apronte das suas.

Classificados: Uruguai em primeiro, México em segundo.

Grupo D

grupo-d-copa-américa-cent_56fd140edae12-p

Argentina, Chile, Panamá e Bolívia.

Os finalistas da Copa América caíram no mesmo grupo. Os campeões chilenos e os vices argentinos. Se não der zebra na crise da AFA, a Argentina é favoritaça ao título. E o grupo não exerceria dificuldades, pois vimos como o Panamá joga e conhecemos o ~poderio~ boliviano ao nível do mar.
Acreditamos que nem suadouro eles darão aos favoritos, mas sabe como é, né… Nossa ~torcida~ para os hermanos vai ser forte!

Classificados: Argentina em primeiro, Chile em segundo.

A transmissão aqui no Brasil será realizada pela Globo (somente jogos da Seleção) e SPORTV (todos os jogos da competição).

O Brasil entra em campo no sábado (04) contra o Equador no Rose Bowl, palco do tetra. Depois, vai à Flórida pegar o Haiti na quarta (08), e encerra a primeira fase contra o Peru, em Foxborough, no domingo (12).

E aí, será que dessa vez dá Brasil? Comenta aí!

Seja mais um Geraldo da Arena! Receba as nossas novidades direto do seu e-mail!