belgica

A Bélgica, uma seleção daquelas que promete tudo – inclusive nada – assumiu a primeira posição no Ranking da FIFA. A surpresa foi geral pois a Bélgica, na Copa de 2014, ficou nas quartas-de-final, enquanto Alemanha e Argentina, finalistas da competição, estão atrás.
Muita gente se pergunta como a FIFA chega nesses números, acusando a entidade de ser mais obscura do que já é. A outra dúvida é: pra que serve afinal essa bodega?

Quanto a primeira pergunta, vamos tentar respondê-la aqui nesse post.

O primeiro ranking da FIFA foi divulgado no dia 13 de agosto de 1993 e teve a Alemanha como primeira colocada. Desde então a entidade vem ranqueando suas 207 federações de acordo com resultado em campo de jogos entre Seleções (amistosos, torneios continentais, eliminatórias, Copa do Mundo).
O Brasil liderou por muito tempo esse ranking, mas Alemanha, Itália, Argentina, Holanda, França e Espanha já apareceram em 1º lugar.

Veja abaixo como está o ranking na última atualização antes desse post, em novembro de 2015:

rankingfifanov15

Mas mas mas e como a FIFA chega nessa numeração maluca? Eles estão cheirando meia? Vamos tentar explicar aqui.

Cada jogo conta na pontuação das seleções. Para o ranking ser o mais atual possível, somente partidas no intervalo de quatro anos antes da divulgação do Ranking são consideradas. No caso acima, seriam partidas entre novembro de 2011 a outubro de 2015.
No entanto, obviamente, a final da Copa do Mundo não valeria para o ranking a mesma coisa que um jogo amistoso na Oceania. A FIFA considera para o ranking, além do resultado do jogo: a importância das seleções, o torneio disputado, a força regional e a própria posição no ranking.

A pontuação de uma seleção após cada jogo é calculada com a seguinte fórmula:

P = M * I * T * C * 100

Onde:
P = pontuação da seleção no jogo

M = o resultado da partida:
vitória: 3 pontos
empate: 1 ponto
derrota: 0 ponto
No caso do jogo terminar em pênaltis, o vencedor leva 2 pontos.

I = importância da partida:
Amistosos / torneios amistosos: 1 ponto
Eliminatórias continentais (Copa do Mundo, Copas Continentais): 2,5 pontos
Copas Continentais: 3 pontos
Copa do Mundo: 4 pontos

T = a “força” do adversário – é um cálculo que leva em conta a posição da seleção oponente no ranking no momento da partida.
É calculada através da continha (200 – Posição no Ranking/100).
As exceções a essa fórmula são:
1º lugar – sempre será 2;
Abaixo do 150º lugar – sempre será 0,5.

C = a “força” das confederações das seleções que se enfrentam. Serve para justificar a rivalidade nas disputas continentais.
O cálculo é feito a partir do desempenho das equipes de cada confederação nas últimas três Copas do Mundo. Atualmente, está assim:
Conmebol (América do Sul): 1;
Uefa (Europa): 0,99;
Concacaf (América do Norte, Central, Caribe), CAF (África), AFC (Ásia) e OFC (Oceania): 0,85.
Soma-se o fator dos dois adversários e divide-se por 2 para chegar ao valor final de C.

ENTENDEU?

Bem, nada como exemplos para explicar a contenda. Vamos pegar 3 partidas envolvendo o Brasil, para explicar como funciona o ranking:

Brasil 1×7 Alemanha (semifinal da Copa 2014)

Em julho de 2014, o Brasil era o 7º do Ranking, e a Alemanha, o 1º. Não, não é zoeira 😛

FatorBrasilAlemanha
P03
I4
T(200-7)/100 = 1,932*
C(0,99+1)/2**
Pontuação02388

* Lembrando da regra de que o líder sempre terá T=2.
** Na época, esse era o valor de força para CONMEBOL e UEFA.

Perceba que quantidade de gols não faz parte do critério do ranking. Mas bem que poderia…

Brasil 0x0 Paraguai (quartas-de-final da Copa América 2015)

Em junho deste ano, o Brasil era o 5º, e o Paraguai, o 85º. Sim, é sério.

FatorBrasilParaguai
P13***
I3
T(200-5)/100=1,95(200-85)/100=1,15
C(1+1)/2=1
Pontuação5851035

***Como o Paraguai venceu a disputa de pênaltis, levou mais 2 pontos

Brasil 2×0 Venezuela (eliminatórias da Copa 2018)

Mês passado, o Brasil era o 5º, e a Venezuela, o 50º.

FatorBrasilVenezuela
P30
I2,5
T(200-5)/100=1,95(200-50)/100=1,5
C(1+1)/2=1
Pontuação1462,50

Os pontos das partidas são somados, e a média compõe a pontuação do ranking.

Ah, existe mais um detalhe: Lembra que eu disse que apenas partidas no período de 4 anos eram consideradas? A cada ano que passa, a média dos pontos obtidos pela seleção é reduzida (50% entre 12 e 24 meses, 30% entre 25 e 36 meses, 15% entre 37 e 48 meses).

Dá pra entender algumas coisas nisso, como o fato do Brasil ter ficado na pior por não ter disputado as eliminatórias e ficando só nos amistosos contra seleções não tão bem ranqueadas, e a Eapanha ter mantido a liderança no mesmo período, pois as eliminatórias da Euro valem tanto quanto as da Copa do Mundo, e a Furia disputou as duas entre 2010 e 2014.

Que tal a gente criar um ranking aqui também? O que vocês acham? Os comentários estão livres para sugestões!

Seja mais um Geraldo da Arena! Receba as nossas novidades direto do seu e-mail!