AG News

Esporte Interativo apresenta “seus clubes” para 2019

Ontem a tarde, no Museu do Futebol, em São Paulo, o Esporte Interativo anunciou oficialmente os clubes com os quais assinou contrato para a transmissão do Campeonato Brasileiro a partir de 2019 na TV fechada. Conforme indicamos em outro post, EI e Globo negociam com os clubes para o período 2019-2024.

São eles: Santos, Internacional, Atlético-PR, Coritiba, Bahia, Ceará, Joinville, Sampaio Corrêa, Paysandu, Ponte Preta, Criciúma, Fortaleza, Santa Cruz e Paraná.

E essa lista pode mudar. O Santa Cruz aparece nela, mas fala em rescindir o contrato, por achar o valor da Globo melhor. Inclusive, a divulgação do Santa nessa lista é considerada abusiva pelo clube coral. O EI diz que “Inês é morta”, pois o contrato já foi assinado e as luvas já foram depositadas. O Santinha promete ir à justiça.

O Figueirense só não aparece nessa lista ainda por questões contratuais mas, segundo o EI, isso é questão de tempo.

O EI, no entanto, assume um grande risco. Apenas seis das 14 equipes acordadas estão na Série A neste ano. Paysandu, Fortaleza, Sampaio Correa e Paraná, por exemplo, não frequentam a primeira divisão há tempos. Foi questionado o que aconteceria se houvessem poucos desses clubes na Série A em 2019:

Esse é um cenário apocalíptico, que poderia acontecer com a Globo também. Nem cogitamos essa possibilidade. Nosso plano é ter oito equipes na Série A em 2019“, contou Bernardo Ramalho, diretor da Esporte Interativo, à Máquina do Esporte.

A previsão é que se tenha, a cada ano, nove a dez clubes na Série A. Assim, estima-se que o EI exibiria em média 76 jogos a cada campeonato.
O contrato ainda prevê a exibição de alguns jogos de cada clube na praça em que ocorrem. Para os demais aconteceria o mesmo que acontece atualmente – o jogo seria exibido em todo o país, menos na praça, onde rolaria outro jogo ou atração.

O risco aqui não é só de ter poucos clubes para exibir – o que pode até inviabilizar a exibição dos jogos – mas o pagamento antecipado de luvas para todos. Se eles não estiverem na Série A, podem assinar com quem desejar, o que pode fazer o investimento do EI agora ser totalmente em vão em 2019.

A apresentação teve uma pequena gafe da parte do EI: ao exibir o escudo do Santos, esqueceu-se das duas estrelas de campeão mundial, que fazem parte do escudo oficial. Se fosse a gente que fizesse isso, tudo bem, mas… quem quer ser a nova onda do futebol não pode fazer uma dessas – foi mais ou menos isso que o presidente do EI falou aos funcionários após o evento.

Fonte

E aí? O EI vai revolucionar o futebol brasileiro ou é só migué? Comenta aí!

folder AG News
Clubes citados no post
              
Seja mais um Geraldo da Arena! Receba as nossas novidades direto do seu e-mail!