Área de Imprensa

Não teremos Globo nos próximos amistosos da Seleção!

Sim, é isso mesmo que você leu. Algo incomum aconteceu no nosso futebol: a Rede Globo, que desde a década de 80 era a casa da Seleção Brasileira seja que torneio fosse, não irá transmitir os amistosos da Seleção Brasileira contra Austrália e Argentina, ambos em Melbourne, na Austrália. O primeiro, contra os Hermanos, será amanhã.

Não que a CBF tenha desistido da parceria de quase 30 anos com a Vênus Platinada. A questão é que a CBF quer criar um novo modelo de transmissão de jogos do nosso escrete.

Os ditos amistoso são o pontapé inicial para a preparação do Brasil para a Copa de 2018, na Rússia, já que foi a primeira Seleção a garantir vaga no Mundial, e não disputará a Copa das Confederações.

Nesse novo modelo, a CBF ficará responsável por toda a transmissão – incluindo a geração das imagens. A distribuição será em canais de TV aberta e fechada, com a CBF vendendo esse direito de transmissão.

Além de não concordar com os valores, Globo e Bandeirantes não concordaram com a ideia mais interessante da CBF: transmissão também nas redes sociais. Pelo visto o Atletiba nas Redes Sociais realmente fez efeito…

Seria o fim da parceria? Não. Pelo menos não dessa vez.

Na TV fechada, o direito da transmissão foi fechado com a TV Brasil, emissora estatal. Já na TV aberta, demorou bastante, mas a CBF conseguiu assinar com a TV Cultura. Os amistosos estão marcados para os dias 9 e 12 de junho, com início as 7h da manhã.

A CBF contratou o narrador Nivaldo Prieto, da Fox Sports, e terá como comentaristas Pelé e Denilson. Ventilou-se a presença de Maradona também, mas não deu certo. Já pensou?

Na verdade não há nada de protagonismo nessa ação da CBF. Diversas federações pelo mundo já fazem isso com os amistosos de sua seleção.

A CBF acredita que, dessa forma, pode arrecadar mais ao vender diretamente seus produtos nas mais diversas mídias – para seus patrocinadores, como o Itaú e a Vivo, como qualquer outro não-patrocinador oficial que seja concorrente dos seus patrocinadores oficiais.

Cada cota de publicidade é oferecida para os dois amistosos por R$ 2,3 milhões – R$ 1,8 milhão para o Facebook e R$ 500 mil para os cofres da CBF. Inicialmente, a intenção dos novos parceiros da entidade é vender as cotas pelo menos para cinco empresas.


Fonte

Será que estamos vendo uma nova ordem no nosso futebol ou é somente a CBF acordando tardiamente mais uma vez? Comenta aí!

Seja mais um Geraldo da Arena! Receba as nossas novidades direto do seu e-mail!