AG News

Os novos esportes para Tóquio 2020

Ainda estamos com saudades dos grandes eventos esportivos aqui no Brasil – principalmente a Copa do Mundo – , mas temos que tocar a vida, pois agora em 2018 tem Copa na Rússia e em 2020 tem Olimpíada em Tóquio.

O COI já havia divulgado ano passado que novos esportes seriam integrados no programa olímpico, mas recentemente atualizou essa lista com modalidades. Caso você não lembre, em 2016 tivemos integrando os esportes olímpicos o divertido rugby seven e o WTF golfe.

Para 2020, os japas conseguiram ousar. Estes são os esportes que entrarão no programa olímpico:

Escalada: sim, aquele paredão que você vê no shopping. Bem, pelo menos é o que a gente acha pois, dentre os esportes que entraram, esse é o mais desconhecido.

Para você ter uma ideia, nem confederação brasileira desse esporte nós temos.

Surfe: esse é um dos que o Brasil entra como favoritos, já que há anos a Brazilian Storm incomoda a gringaiada no circuito mundial de surfe.

No entanto, provavelmente um ou dois de cada nação estarão representados, o que deixará a briga acirrada para ver quem irá surfar em Tóquio – ou onde as provas de surfe forem acontecer.

Uma dúvida será o período do evento, já que nos campeonatos de surfe, a janela de competição pode passar as daus semanas, período padrão em olimpíadas.

Caratê: um esporte originário do Japão ganha uma chance em Toquio 2020.

Para nós brasileiros, não é novidade, pois nos Jogos Sulamericanos e Panamericanos a modalidade já existe. Não existe tanta tradição, mas pode ser a surpresa da nossa delegação.

Skate: outro esporte bastante praticado – e laureado – aqui no Brasil – temos alguns campeões mundiais, mesmo que hoje a safra não seja tão vitoriosa, pode beliscar medalhas.

Parece que os X Games cresceram os olhos do COI…

Beisebol e softbol: depois de sairem em Londres-2012, estão de volta por motivos de SÃO POPULARES NO PAÍS.

Aqui vemos a força política japonesa, que faltou ao Brasil para tentar colocar futebol de areia a futsal em 2016, falhando miseravelmente.

Além de novos esportes, alguns já existentes no programa ganharam novas modalidades:

Basquete 3×3: como sabemos, as equipes de basquete são compostas por cinco atletas. Existe uma variação com 3, muito praticada, que terá chance nos Jogos de Tóquio.

Revezamento 4×100 raso misto: no atletismo, agora também existirá a prova em que homens e mulheres correm juntos o revezamento.

Revezamento 4x100m livre misto: na natação também teremos homens e mulheres competindo juntos. Tanto na natação quanto no atletismo, FINA e IAAF já tinham esse tipo de competição em seus campeonatos.

Competição mista no judô: nessa eu fiquei na dúvid: será a disputa por equipes (melhor de 5 em que cinco lutas de cinco categorias diferentes acontece)?

Disputa individual de todas as armas da esgrima: até hoje homens e mulheres não disputavam individualmente todas as 3 armas da esgrima. A partir de Toquio, vai ser testada a possibilidade.

Thomas Bach, presidente do COI, afirma que a inclusão, à princípio, só vale para 2020:

“Essa proposta serve para aumentar a flexibilidade para novos programas olímpicos. Ela não é vinculada para Jogos Olímpicos no futuro”

Com isso, o número de esportes irá subirá para 33, fazendo com que Toquio 2020 seja a Olimpíada com maior número de modalidades na história.

Fonte e Fonte


E aí, será que essa nova leva de esportes irá ajudar o Brasil a ser finalmente TOP 10 numa olimpíada? Comenta aí!

Seja mais um Geraldo da Arena! Receba as nossas novidades direto do seu e-mail!