AG News Arena Olímpica

Plantão #ArenaRio #15

Bom dia!

(Menos para o COB, que já pegou a calculadora para ver se ainda dá TOP 10, mas tá difícil, viu?)

Tivemos uma única medalha ontem, e não foi beeeeem a que a gente esperava: Agatha e Barbara foram dominadas pela dupla alemã – que tinha mandado um 7×1 em Larissa e Talita na semifinal. Ficam com a prata. É… Medalha é medalha, né pai? Parabéns pra elas!

944409e9e016b0fb14490163d8969adb

Vamos então a mais destaques do dia olímpico:

ATROPELOU

RIOEC8I03FMOY_768x432

– O Quênia venceu todas as edições dos 3000m com obstáculos desde os Jogos Los Angeles 1984. Dessa vez, quem manteve a tradição foi Conseslus Kipruto, que deixou para trás o americano Evan Jager e ainda quebrou o recorde Olímpico.

– A Jamaica teve um dia de domínio na pista do Estádio Olímpico. Nos 200m masculinos, Usain Bolt nem precisou acelerar muito para registrar o melhor tempo das semifinais, chegando a brincar com o canadense De Grasse nos metros finais. Entre as mulheres, Elaine Thompson venceu a final da prova e ganhou seu segundo ouro, repetindo o que havia feito nos 100m.

RECORDE

– A japonesa Kaori Icho se transformou em lenda Olímpica ao conquistar sua quarta medalha de ouro consecutiva em Jogos Olímpicos: Atenas 2004, Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016. É a primeira mulher a vencer em quatros edições seguidas uma mesma prova individual. Na luta Olímpica, mesmo entre os homens não há um equivalente a Kaori.

BOA, BRASIL

20160817162250196204a

– A Seleção masculina de futebol brasileira atropela Honduras por 6×0 (com o gol mais rápido da história do futebol brasileiro) e passa para a decisão. Pega a Alemanha. E LÁ VEM ELES DE NOVO! OLHA SÓ QUE ABSURDO!

– Para espantar a zica do Vôlei, o time masculino do Brasil venceu o clássico com a Argentina por 3×1 e faz a semifinal contra a Rússia.

– Wagner Domingos, o Montanha, lidera Grupo 1 do lançamento de martelo passa a uma histórica final para o Brasil.

– Isaquias Queiroz garante vaga em mais uma final da canoagem – dessa vez no C1 200m. Ele passa com o melhor tempo das eliminatórias. Vem medalha aí?

– O brasileiro Luiz Alberto de Araújo fechou o primeiro dia das competições do decatlo na nona colocação. Ele teve desempenho muito bom nas cinco provas realizadas, fazendo sua melhor marca da carreira ou da temporada em todas elas.

IH, BRASIL…

57b4c0facbe9a

– OK, foi contra a super campeã Kerri Walsh, um páreo duríssimo – só perdeu uma única vez em Olimpiadas – , mas não deixa de ter uma pontinha de decepção a derrota de Larissa e Talita na disputa do bronze. Medalha para as americanas Walsh e Ross.

– Ingrid Oliveira termina a classificatória na 22ª colocação nos Saltos Ornamentais, apos estar entre as 10 melhores e ter feito um péssimo salto. Pra variar, causou polêmica ao dizer que Juliana Veloso – da equipe brasileira – era a única que não a apoiava…

– No Taekwondo, nada de medalhas. Venilton Teixeira e Iris Sing pararam nas quartas-de-final e ficaram longe do pódio.

– No hipismo, saltos por equipes, o Brasil comete 13 pontos em faltas e termina na quinta colocação geral. Graças ao cavaleiro que foi desclassificado anteriormente, o Brasil não tinha notas a descartar.

– O Brasil perde para a França por 34 a 27, mas vendeu bem caro essa derrota: por 45min fez jogo duro com os atuais campeões mundiais e olímpicos.

– Andreia Bandeira é derrotada nas quartas-de-final no boxe e não conseguiu garantir medalhas.

(DES)ORGANIZAÇÃO

– A história do assalto do nadador americano Ryan Loche e de seus colegas nadadores está rendendo. A PF pediu a apreensão dos passaportes deles, por ver muitas divergências nos depoimentos com dados levantados sobre o caso (inclusive com uma comprometedora imagem das câmeras de segurança da entrada na Vila Olímpica, duas horas após a dita em depoimento que eles chegaram, bem felizes para quem foi assaltado).

A IMAGEM DO DIA

622_98fc1330-87aa-32ea-ae6f-a46bcba31083

O basquetebol definiu seus quatro semifinalistas, mas o que marca mesmo o dia são três aposentadorias: Tony Parker, da França, Andreas Nocioni e Manu Ginobili, da Argentina. A herança que deixam é preciosa: o francês conquistou o Eurobasket 2013, enquanto os argentinos têm como ponto alto da carreira o ouro Olímpico em Atenas 2004.
Na imagem, um emocionado Ginobili após derrota para os EUA.

Seja mais um Geraldo da Arena! Receba as nossas novidades direto do seu e-mail!