AG News

RIP Cruyff

Um dos mais lendários jogadores de futebol de todos os tempos não conseguiu vencer o câncer. Johan Cruyff foi jogador e treinador, sempre inovando e encantando a todos. Quem é realmente fã de futebol e não conhece o Carrossel Holandês, por exemplo?

Suas impressionantes atuações no Ajax, da Holanda, e na Seleção Local, inspiraram vários jogadores holandeses. O ápice da sua atuação nem foi a Copa de 1974. Ele havia sido o CARA do título da Champions do Ajax em 1971, 1972 e 1973. Como as transmissões de campeonatos estrangeiros não havia pegado forte na década de 1970, o mundo viu Cruyff mostrar um pouco de seu talento e, ainda assim, assombrar o mundo com o Futebol Total:

Obviamente, Rinus Michels – treinador do Ajax e da Seleção Holandesa – também tem sua parcela de contribuição no processo – em que nenhum jogador da linha tinha posição fixa, até mesmo com a numeração fugindo do convencional que conhecemos, como o camisa 4 ser zagueiro, o 9 ser o centroavante, etc.

Essa revolução tática deixou a Holanda em duas finais de Copa consecutivas, mas sem títulos. Mas voltou a brilhar longe da Holanda: foi jogar no Barcelona – com a negociação mais cara do futebol até então – , onde foi campeão espanhol em 1974. Encerrou a carreira antes da Copa de 1978, cansado de muitas lesões. Retornou logo depois e, vencendo muitas desconfianças de seus próprios compatriotas, venceu a Liga Holandesa em 1984, aí sim, encerrando sua carreira como jogador.

cruyffbrac-2116795

Só que Cruyff ainda demonstraria muito mais genialidade após pendurar as chuteiras. Tentou reinstalar o futebol total no Ajax e, mesmo sem sucesso, conseguiu ganhar copas na Holanda e a Recopa Européia. De volta ao Barcelona, no entanto, conseguiu seus maiores feitos: nos oito anos que esteve no comando do clube, levou 4 Ligas e a Champions League em 1992.

Obviamente o gênio de Cruyff não batia com muitos jogadores. No Barça, por exemplo, ele peitou (e tirou do time): Romário e Stoichkov, que comandaram a Copa de 1994, Gary Lieneker e Hagi. A sua saída do clube foi muito turbulenta, mas nem isso manchou a brilhante passagem dele pelo Barça – sendo mais laureado lá do que na Holanda.

1412457740819_wps_23_Barcelona_manager_Johan_C

Um gênio dentro e fora dos gramados que foi vencido por um câncer no pulmão – ele era um fumante inveterado, chegando a sofrer um infarto em 1991 por conta disso, fazendo-o parar de fumar. Vamos lembrar do melhor jogador da Europa de todos os tempos e não melhor apenas que Pelé – segundo a France Football. Confira os melhores gols de Cruyff!

Seja mais um Geraldo da Arena! Receba as nossas novidades direto do seu e-mail!