Arena Análise

Copa Verde – Primeira Fase

Se aqui falamos da Copa do Nordeste (que já teve a primeira rodada, e já tivemos muitas surpresas), não podemos deixar de lado o torneio que movimenta a região Norte e Centro-Oeste do nosso país. A Copa Verde 2018 vem aí!

Digamos que a Copa Verde se tornou para a Copa do Brasil o que a mesma Copa do Brasil de antigamente era para a Libertadores: um atalho mais curto.
O campeão do torneio vai direto para as oitavas-de-final da Copa do Brasil, e isso é muito interessante (principalmente a parte financeira).

Um detalhe interessante com relação a Copa Verde é que, condizendo com o nome, ela é sustentável. Desde 2016 são incluídas no programa do torneio iniciativas como troca de garrafas PET por ingressos e peças de marketing fabricadas com materiais ecossustentáveis.

Ano passado, segundo a organização, o campeonato evitou a emissão de 19 toneladas de carbono, além de 2,57 toneladas de garrafas pet sendo destinadas a reciclagem, tudo isso gerando uma economia de 51,6 m³ de água através de coleta dos resíduos sólidos.

O carbono emitido (265 toneladas de CO2) foi compensado com o plantio de 1.450 mudas de árvores na cidade de Anapu, no Pará.

Sem mais, vamos fazer um apanhado do que podemos esperar dos clubes da Copa Verde!

Interporto-TO:
RAC 2018: 105
Melhor participação: 12º lugar (2016)
Última participação: 12º lugar (2016)

Paysandu-PA:
RAC 2018: 27
Melhor participação: Campeão (2016)
Última participação: Vice-Campeão (2017)

O clube do Tocantins veio da fase preliminar eliminando o Princesa do Solimões-AM com propriedade: duas vitórias, sendo a decisiva fora de casa. É a primeira vez, inclusive, que um clube do Tocantins avança de fase na Copa Verde.
Vai ter de encarar o Paysandu, que leva o apelido de “Papão” bem a sério na Copa Verde: em todas as edições foi, pelo menos, semifinalista. Ele já começou a mil no estadual, e é difícil não ver o Papão, pelo menos, passando da primeira fase.

Prognóstico AG: Paysandu se classifica com facilidade

Atlético-AC:
RAC 2018: 41
Melhor participação: 15º lugar (2017)
Última participação: 15º lugar (2017)

Santos-AP:
RAC 2018: 85
Melhor participação: 3º lugar (2017)
Última participação: 3º lugar (2017)

O time do acre tem um ano intenso, graças a boa campanha de 2017: se manter na Série C do Brasileirão e buscar o tricampeonato acriano, algo inédito no estado. Já começou o acrianão sapatando: 8×0 no São Francisco.

Já o Santos, ao contrário do ano passado, em que foi o último campeão estadual a ser revelado, inicia sua temporada já agora. O time mais organizado do estado promete dar trabalho, igual a Copa Verde do ano passado, em que terminou em 3º lugar.

Esse promete ser o mais equilibrado jogo dessa fase, mas o fato do time do Acre ter começado a temporada primeiro lhe dá uma pequena vantagem.

Prognóstico AG: Atlético-AC se classifica no sufoco

Manaus-AM:
RAC 2018: 84
Melhor participação: Estreante
Última participação: Estreante

Remo-PA:
RAC 2018: 33
Melhor participação: Vice-campeão (2015)
Última participação: 5º lugar (2017)

Estreante na Copa Verde, o time manauara vem confiante com o bom trabalho mantido da temporada passada, quando bateu o multicampeão estadual Nacional e se sagrou campeão amazonense. Já iniciou bem o estadual, vencendo o mesmo Nacional.

Só que o Manaus levou um azar danado, caindo justamente contra o Clube do Remo, um dos fvoritos ao título da Copa Verde. O Leão se renovou por completo para essa temporada, em que tenta deixar de bater na trave do Estadual, da Série B e da Copa Verde.

Com essa sede de conquistas, o Remo é favorito. MAAAAAAS ele vem sofrendo com zebras ultimamente, então é melhor o time do Pará se cuidar!

Prognóstico AG: Remo se classifica

São Raimundo-RR
RAC 2018: 93
Melhor participação: 12º lugar (2017)
Última participação: 12º lugar (2017)

Rio Branco-AC
RAC 2018: 52
Melhor participação: 8º lugar (2016)
Última participação: 8º lugar (2016)

Investindo fortemente na base – que já disputou a Copinha nesse ano – e mantendo o time do ano passado, o Mundão quer conquistar algo a mais fora de Roraima (onde já é dominante).

Enfrenta o Rio Branco, que já viveu dias melhores. Vendo seu rival (e campeão em cima dele nos dois últimos anos) indo para a Série C, agora o Estrelão quer voltar ao topo do futebol estadual.

Eis um jogo em que uma zebra pode pintar mas, como o Rio Branco quer voltar aos bons dias, e a Copa Verde é um execelente trampolim, isso não deve acontecer.

Prognóstico AG: Rio Branco se classifica no sufoco

Corumbaense-MS
RAC 2018: 66
Melhor participação: Estreante
Última participação: Estreante

Luverdense-MT
RAC 2018: 36
Melhor participação: Campeão (2017)
Última participação: Campeão (2017)

O estreante Corumbaense se classificou na fase preliminar após eliminar o Ceilândia-DF. O time de Corumbá, além de se preocupar em realizar a pré-temporada antecipada, precisou resolver um problema ineseprado: não poder jogar no estádio da cidade por conta de problemas com a Liga de Esportes local.

Joga contra o atual campeão da competição, o Luverdense, que tem como foco no ano retornar a Série B do Brasileirão. Aposta no treinador da base, Odil Soares, e com alguns reforços na espinha dorsal do time.

Precisa tomar cuidado com a ressaca do rebaixamento e com o jogo da ida no Mato Grosso do Sul.

Prognóstico AG: Luverdense se classifica

Sparta-TO
RAC 2018: 161
Melhor participação: Estreante
Última participação: Estreante

Real Ariquemes-RO
RAC 2018: 125
Melhor participação: Estreante
Última participação: Estreante

Os dois são estreantes na Copa Verde, e chegam como campeões estaduais. O time tocantinense apostou na quantidade (35 jogadores) para os campeonatos que estão por vir.

Já o time de Rondônia prezou pela qualidade – um projeto de investimento no elenco e na comissão técnica sendo, segundo o presidente do clube, um investimento é pesado para o futebol local.

Um jogo em que é muito difícil opinar, haja vista o total desconhecimento dos times num cenário regional – que dirá no cenário nacional. Só que aqui não tem em cima do muro não:

Prognóstico AG: Real se classifica

Atlético-ES
RAC 2018: 138
Melhor participação: Estreante
Última participação: Estreante

Brasiliense-DF
RAC 2018: 53
Melhor participação: 3º lugar (2014)
Última participação: 3º lugar (2014)

Num dos piores campeonatos estaduais do país, o Atlético Itapemirim tenta esboçar uma certa hegemonia, pois entra novamente como favorito no Capixabão. Tem ao seu lado o apoio milionário da prefeitura e a manutenção do elenco de 2017.

Encara o Brasiliense, que voltou a vencer o estadual depois de muito tempo. Tentando retornar a boa fase, em que foi finalista da Copa do Brasil e figurou na Série A do Brasileirão, vem com investimento pesado e com boa pré-temporada.

Com a chegada do Cicinho (ex-São Paulo e Real Madrid) e com um elenco já forte, não tem como o confronto dar outro resultado…

Prognóstico AG: Brasiliense se classifica com facilidade

Operário-MS:
RAC 2018: 113
Melhor participação: 14º lugar (2017)
Última participação: 14º lugar (2017)

Cuiabá-MT:
RAC 2018: 28
Melhor participação: Campeão (2015)
Última participação: 13º lugar (2017)

Renovação parece ter sido a palavra de ordem dos dois times. Enquanto o time sulmatogrossense fez uma renovação completa, trazendo medalhões como o zagueiro Rodrigo Arroz (ex-Flamengo), o time da capital do Mato Grosso aposta no treinador Itamar Schulle, que venceu o campeão paraibano pelo Botafogo-PB.

O time cuiabano já venceu uma Copa Verde, e quer voltar a conquistar o campeonato, principalmente depois de ver o Luverdense vencendo ano passado.

Prognóstico AG: Cuiabá se classifica com facilidade

Quem será que vai levar essa Copa Verde, hein? Comenta aí!

Seja mais um Geraldo da Arena! Receba as nossas novidades direto do seu e-mail!