Estádios brasileiros são candidatos a finais de Libertadores e Sulamericana

A CONMEBOL já se movimenta para a escolha das sedes para as finais das próximas 3 edições de seus principais torneios: a Copa Libertadores e a Copa Sulamericana.

No mês passado, o processo de escolha dos palcos das finais da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana foi retomado.

Antes da paralisação do futebol no continente, a CONMEBOL havia apresentado uma relação de possíveis estádios que receberiam a decisão da Libertadores e da SULA.

Arena Corinthians e Arena da Baixada (Libertadores) e Maracanã (Sul-Americana).

Porém, nenhum deles “voltou” a disputa retomada agora.

Entre os estádios brasileiros, Morumbi e Beira-Rio são candidatos a receber a final da Libertadores, enquanto Castelão, Fonte-Nova, Mané Garrincha e Arena Pernambuco almejam receber a decisão da Copa Sulamericana.

Será uma escolha relacionada aos próximos 3 anos (de 2021 até 2023).

Libertadores

Para a Libertadores deste ano, 10 estádios estão na disputa – número que vai crescer para 13 em 2022 e concluirá com 14 em 2023.

Marcada para o dia 20 de novembro, a final tem como candidatos 7 estádios na Argentina e 1 no Equador, além de Morumbi e Beira-Rio.

As chances da edição de 2021 ser na Argentina são grandes, pois:

– a última foi no Brasil;
– existem mais candidatos argentinos;
– segundo o “Olé”, a Conmebol vê com bons olhos a decisão ser na La Bombonera, estádio do Boca Juniors, em homenagem a Diego Maradona.

2021

Argentina

– Libertadores da América (estádio do Independiente)
– El Cilindro (estádio do Racing)
La Bombonera (estádio do Boca Jrs)
– Monumental de Núñez (estádio do River Plate)
– Nuevo Gasómetro (estádio do San Lorenzo)
– Estadio Único de Santiago del Estero
– Mario Kempes

Brasil

– Beira-Rio (estádio do Internacional)
– Morumbi (estádio do São Paulo)

Equador
– Monumental de Guayaquil (estádio do Barcelona)

2022

Argentina, Brasil e Equador
(os mesmos de 2021)

Peru
– Estádio Monumental de Lima (estádio do Universitário)
– Estádio Nacional do Peru

Uruguai
– Estádio Centenário

2023

Argentina, Brasil, Peru, Uruguai e Equador
(os mesmos de 2021)

Colômbia
– Roberto Meléndez (estádio do Junior Barranquilla)
– Atanásio Girardot

Sulamericana

Já para a SULA, são 10 candidatos para 2021, 14 para 2022 e 15 para 2023.

Com decisão agendada para 6 de novembro, a final da Sul-Americana de 2021, tem 6 estádios argentinos e três brasileiros (a Arena Fonte-Nova só concorre para as finais de 2022 e 2023).

Aqui há uma chance boa de termos uma final no Brasil já em 2021.

Dentre os candidatos, o Castelão, em Fortaleza causou boa impressão após a festa gigantesca no jogo da volta entre Fortaleza e Independiente, na edição de 2020 da SULA.

2021

Argentina
– Libertadores da América (estádio do Independiente)
– El Cilindro (estádio do Racing)
– La Bombonera (estádio do Boca Jrs)
– Monumental de Núñez (estádio do River Plate)
– Nuevo Gasómetro (estádio do San Lorenzo)
– Estadio Único de Santiago del Estero

Brasil
– Mané Garricha
– Arena Castelão (adm. dividida entre Ceará e Fortaleza)
– Beira-Rio (estádio do Internacional)
– Arena Pernambuco

2022

Argentina
(os mesmos de 2021)
– Mario Kempes (recebeu a final de 2020)

Brasil
(os mesmos de 2021)
– Arena Fonte-Nova (adm. do Bahia)

Peru
– Estádio Monumental de Lima (estádio do Universitário)
– Estádio Nacional do Peru

2023

Argentina, Brasil e Peru
(os mesmos de 2022)

Colômbia
– Atanásio Girardot

Essa final única tá legal?

Não há consenso se a final em jogo único, como acontece na Champions League, efetivamente “pegou”.

Em 2019, graças aos protestos no Chile, a Libertadores precisou mudar de lugar para a decisão – seria em Santiago, mas acabou sendo em Lima, no Peru.

E em 2020, como sabemos, a final no Maracanã não teve o apelo esperado por conta da gravidade da pandemia do COVID19 – apesar de CONMEBOL e Governo do Rio de Janeiro terem feito papelão na questão dos ingressos.

Apesar disso, os torcedores até que abraçaram a ideia, mesmo que apenas brasileiros e argentinos tenham sentido esse “gostinho” de jogar final única.

Fonte

E aí, será que teremos mais finais em solo brazuca – e o melhor, com brasileiros em campo? Comenta aí!

Comments are closed.