Um dia de Fúria com Vettel

A temporada 2019 da Fórmula 1 vem mostrando um domínio absurdo da Mercedes.

Hamilton tem como adversário Valteri Bottas, seu companheiro de equipe. Digo adversário pois o finlandês até estava melhor que o inglês no início da temporada mas, ao passar do tempo, Hamilton voltou a ponta.

A Ferrari, que prometia ser adversária feroz na temporada tem uma série de problemas – de carro e de organização da equipe.

Desde vacilos que tiram Vettel e Leclerc de pódio, de poles, de vitórias, a brigar com um carro pouco competitivo.

Só que parecia tudo mudar no GP do Canadá, em que Vettel arrancou uma pole position e estava liderando bem a prova.

PARECIA.

Na 48.ª volta, Hamilton perseguia Vettel, que estava na 1ª posição. Vettel errou uma tomada de curva em uma chicane, atravessou o gramado e voltou quase batendo em Hamilton.

Segundo a organização, a manobra foi perigosa, pois Vettel fechou a passagem do adversário.

A punição: 5s no tempo final da prova. Ou seja, bastaria Hamilton ficar a menos de 5s de distância de Vettel que ele ganharia a prova.

Ao saber da punição via rádio da equipe, Vettel ficou contrariado:

“Eu estava sem aderência, para onde eu deveria ir? […] Eu estou focado, mas eles estão roubando a corrida da gente.
[…] Não, não, assim não […] Tem que ser cego para achar que é possível ir ao gramado e controlar aonde vai. Tive sorte de não bater no muro”.

Vettel cruza a linha de chegada, recebe a bandeira quadriculada, mas quem comemora é Hamilton.

Quebrando totalmente o protocolo, o Vettel não posicionou o carro junto com o de Hamilton e de Leclerc (os pilotos que completaram o pódio na etapa).

Deixou sua Ferrari na entrada dos boxes e se dirigiu ao pódio. Se recusou a fazer a entrevista com os vencedores após a corrida, que ocorre ali próximo ao pódio.

Numa atitude que demonstrou total irritação pela decisão, trocou a placa indicativa da posição do 1º e do 2º lugar: a placa de 1º estava junto ao carro de Hamilton, e Vettel trocou com a placa do 2º!

Conversou pouco com Hamilton, perguntando ao inglês “por onde ele iria passar” na manobra.

O pódio, obviamente, teve muita torta de climão: Hamilton era vaiado (mesmo com o próprio Vettel dizendo que não era culpa dele o que acontecia).

Hamilton fez questão de puxar o alemão para o lugar mais alto do pódio. Vettel subiu, mas ficou com um pé em cima e outro embaixo do pódio do vencedor.

Vettel deu a entrevista que deveria ter dado ao sair do carro após o pódio:

“Eu agradeço ao público, que me incentivou muito. Não tenho muito o que dizer […] As pessoas não deveriam vaiar Lewis. Eu adorei a corrida e a multidão. Lewis estava um pouco mais rápido, mas eu era capaz de segura-lo atrás. Pergunte às pessoas o que elas pensam”

O próprio Hamilton declarou nesse momento que não estava feliz pela vitória ter acontecido dessa maneira.

Com certeza Vettel tomará mais algumas puniçõezinhas por causa do pós prova.

Fonte

E aí, você está com Vettel ou com a F1? Comenta aí!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *