Uma nova CBF – pelo menos na aparência

Hoje a CBF tenta escrever um novo capítulo na sua história que oscila glórias e decepções.

Uma renovação completa na sua organização e na sua identidade visual foram apresentadas hoje.

Contrastando muito com o rendimento do futebol dentro de campo – vide as seleções masculina e feminina, sub-17 e sub-20, que andam devendo muito – e da organização dos campeonatos – como o VAR.

Fora de campo

Tomou posse oficialmente o novo presidente da entidade: Rodrigo Caboclo, que já ocupava cargo de diretor executivo desde abril do ano passado, quando foi eleito.

Assume o “lugar” ocupado pelo atrapalhado Coronel Nunes.

“Minha gestão será construída sobre dois pilares, integridade, e eficiência. Não posso esconder de ninguém a consciência que tenho do desgaste de imagem da CBF nos últimos anos. Vou tentar reverter essa situação. Aplicaremos com rigor nosso código de ética. A CBF colocará no ar novo portal de governança. Objetivo é aumentar ainda mais a transparência. Nesse portal estarão disponíveis o estatuto da CBF, e uma enorme gama de informações sobre CBF e futebol brasileiro”

Entre as promessas da nova presidência são:

  • Redução dos estaduais para 16 datas
  • Adoção da pausa nos campeonatos oficiais durante Calendário FIFA
  • Escolha de Sylvinho como treinador da Seleção Olímpica (que vai disputar vaga nos Jogos de Toquio, em 2020)
  • Construção de um Centro de Alto Rendimento na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro
  • Escolha de Leonardo Gaciba como novo presidente da Comissão Nacional de Arbitragem
  • Escolha de Juninho Paulista como Diretor de Desenvolvimento do Futebol
  • Adoção de um órgão de consulta, o “Conselho de Craques“, que ficará de olho na CBF e buscará inovação ao nosso futebol.

Dentro de campo

Aproveitando a ocasião, a CBF, conforme notícias nos último dias, decidiu mudar a logomarca, que também é o escudo dos uniformes das seleções. A marca é assinada pela agência Ana Couto.

A mudança ocorrerá em 2020. Confira:

Para fechar, foi divulgado finalmente o uniforme da Seleção Brasileira para a Copa América deste ano: lembrando o centenário primeiro título brasileiro na Copa América, e divulgando como as publicações dos anos 50, vários jogadores brasileiros posaram a nova camisa, de cor branca, a primeira que compõe o kit da Seleção desde a adoção da amarelinha, após o Maracanazzo.

Fonte

Será que esse é um novo dia para o nosso futebol? A saber… Comenta aí!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *