Bolo de Laranja

Arena Geral: Torcer é o nosso esporte! Bolo de Laranja

INGREDIENTES
4 ovos
2 xícaras (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de óleo
suco de 2 laranjas
casca de 1 laranja
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento

MODO DE PREPARO
Bata no liquidificador os ovos, o açúcar, o óleo, o suco e a casca da laranja
Passe para uma tigela e acrescente a farinha de trigo e o fermento
Leve para assar em uma forma com furo central, untada e enfarinhada, por mais ou menos 30 minutos
Desenforme o bolo e molhe com suco de laranja.

=====

Não entendeu nada?

Durante a ditadura militar, entre 1964 e 1985, mais principalmente após o AI-5, homologado no final de 1969, a censura foi muito forte, principalmente na música e na imprensa.

Muitas musicas, filmes, peças, revistas e jornais foram cortadas ou nem viram a luz do dia durante esse tempo ditatorial, por que, segundo os militares, essas obras tinham cunho nocivo ao regime que comandava o país.

Nas redações dos jornais, os censores ficavam ligados em algum artigo que desagradava o regime. Quando os censores encontravam artigos assim, “””pediam””” aos editores-chefe dos jornais que não publicassem tal artigo e NEM INDICASSEM QUE FOI UM ARTIGO CENSURADO.

Logo, para agradar os censores e não quebrar a diagramação do jornal, os editores acrescentavam poesias e – pasmem – receitas.

Logo, quem lia o jornal conseguia se ligar que algo havia acontecido.

E porque isso agora?

Entendemos que o novo presidente Jair Bolsonaro não representa o que entendemos por brasilidade. O Brasileiro é (ou pelo menos era) um povo hospitaleiro, acolhedor e feliz.

Fomos macerados por escândalos de corrupção nos últimos anos. A violência assola a todos. E é explicável essa onda de mudança. O problema é que a mudança oferecida não é a melhor.

Um discurso de preconceito de gênero, opção sexual, raça, nacionalidade é o mote de Bolsonaro e de seus seguidores. Ódio contra quem não pensa igual não é uma boa notícia…

Na imprensa, explodem cenários de ódio, morte e estupro (pra não dizer outras coisas) justificadas pelos discursos do mito que, se não explicitamente fala essas coisas, dá voz a elas.

O cenário não é o melhor para quem não pensa como Bolsonaro e seus seguidores. Muitas insinuações de quebra de direitos fundamentais e agressões ao regime democrático foram feitas por ele e seus próximos, sendo “passado pano” pelos seus eleitores e pela grande imprensa.

Pessoas comemoram nas ruas nos cadáveres de mortos e nos corpos violentados em nome do MITO.

Mas nós não nos renderemos. Ao contrário “deles”, que exprimem ódio até na vitória, vamos lutar por igualdade, fraternidade e unidade, para esquerda, direita ou centro. Somos todos (TODOS) brasileiros, sem distinção.

Este perfil deseja sorte ao novo presidente, que ele NÃO CUMPRA o que prometeu na campanha, que ele traga a união ao país (algo que duvidamos).

Entendemos que, como um site de esporte – iniciado no longínquo ano de 2008 no blog/podcast BnCI – que brinca com o esporte, mas celebra as benesses e critica os prejuízos que ele sofre, que o esporte é um instrumento de transformação da sociedade, instrumento de união entre todos. E não vamos desistir disso.

Pode ter certeza: seremos oposição forte contra seu braço contra os diferentes. Estaremos aqui na luta sempre pelo Brasil PARA TODOS.

Link original do bolo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *