Esportes que deveriam estar em Tóquio: Luta de Sabre de Luz

Chegamos com mais um esporte que poderia facilmente (ou não) estar na tabela de modalidades dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Depois de enveredarmos no universo de Harry Potter com o Quadribol, vamos a mais um um da ficção que empresta um esporte para nossa lista: a Luta de Sabres de Luz!

A arma dos cavaleiros jedi (e também dos Sith) consagrada pelo universo de filmes/desenho/quadrinhos/etc de George Lucas é um dos ícones da cultura pop.

Quem nunca gostaria de duelar pelo destino da galáxia ao lado dos Jedi contra a ameaça do Lado Negro da Força (ou o contrário, se você for seduzido pelo Lado Negro).

Pelo menos, na França, você pode lutar assim – sem o problema de salvar o universo e etc.

Obviamente os duelos da vida real não são tão perigosos a ponto de você precisar usar uma prótese robótica no lugar da mão cortada.

Os “sabres” não são cortantes como as armas dos filmes. São réplicas feitas de policarbonato bem rígido, equipadas com lâmpadas de LED.

Além disso, sensores colocados no sabre emitem sons a cada movimento (sim, aquele barulhinho vvuuuuum está presente).

O “Sabre de Luz” está sob jurisdição da Federação Francesa de Esgrima, sendo considerado uma “arma” da esgrima, como o florete e a espada e o sabre “sem luz”.

A federação considerou que esse tipo de combate envolve muito esforço físico, sendo esse reconhecimento importante para incentivar jovens a praticarem uma atividade física.

Os competidores duelam dentro de um círculo marcado no chão, e marcam pontos ao “cortar” uma parte do corpo do oponente.

Regras bem parecidas como o que rege a esgrima.

Mãos rendem um ponto, braços e pernas dão três e cabeça e tronco dão cinco. Vence quem atingir 15 pontos primeiro.

Se a luta demorar, a vitória é de quem pontuar mais em três minutos.

Se houver empate em 10 pontos, a decisão é em “morte súbita”, em que o vencedor é aquele que atingir a cabeça ou o tronco do adversário primeiro.

Você não precisa enfrentar uma batalha de vida ou morte para proteger a galáxia. Basta ir para a França!

Fonte e Fonte

Que esportes você gostaria de ver por aqui? Comenta aí!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *