Todos os pictogramas dos Jogos Olímpicos

Você sabe o que são pictogramas?

Na boa Wikipedia, pictogramas são símbolos que representam um objeto ou conceito por meio de desenhos figurativos.

Nos Jogos Olímpicos, os pictogramas servem para ilustrar graficamente as modalidades esportivas que compõem o programa olímpico da vez, para divulgação de imprensa, em ornamentação, mapas, exibição de TV, etc.

Desde 1964, esses pictogramas são uma parte significativa dos Jogos. Também servem como identificação global, já que é um evento que recebem pessoas de todo o mundo. Não importa a língua nativa do atleta ou do torcedor, sempre conseguirá identificar quais esportes e eventos irá acompanhar.

Celebrando os 500 dias para os Jogos Olímpicos de Tóquio, o Comitê Local divulgou os pictogramas oficiais do evento, com destaque para os novos esportes, como surfe e skate. Elas são uma rememoração dos primeiros pictogramas olímpicos, justamente em 1964, em Tóquio.

O COI divulgou, tempos atrás, uma relação dos pictogramas de cada edição desde 1964 até 2016, as quais veremos a seguir:

Tóquio 1964

Designers gráficos: Yoshiro Yamashita / Masaru Katzumie

Contexto Criativo: Símbolos em formas simples e esquemáticas resolveram o problema de desenvolver uma comunicação visual bela e informativa aos estrangeiros.
Elementos gráficos limitados criaram as silhuetas do corpo de um atleta em ação.

Cidade do México 1968

Designers gráficos: Departamento de Design Urbano da Comissão Organizadora dos Jogos da XIX Olimpíada, incluindo Lance Wyman

Contexto Criativo: Usaram apenas parte do corpo ou equipamento do atleta. Fazem referência também à cultura e à história mexicanas, com os glifos pré-hispânicos de inspiração.
O design da água utilizada para as disciplinas aquáticas e vela (assim como o psicodélico logo dos Jogos) foi inspirado na arte dos índios Huichol.

Munique 1972

Designers gráficos: Otl Aicher

Contexto Criativo: Voltaram a apresentam silhuetas em poses esportivas típicas.
As linhas dos pictogramas são construídas com base em ângulos de 45° ou 90°. Um dos mais famosos, servindo de inspiração para diversos pictogramas olímpicos a partir daí.

Montreal 1976

Designers gráficos: Otl Aicher, adaptado por Georges Huel e Pierre-Yves Pelletier

Contexto Criativo: Os canadenses resolveram “imitar” os pictogramas feitos pelos alemães 4 anos antes. Foram efetuadas apenas ajustes em alguns deles.
A mudança é mais visível foi no caso do judô, onde o personagem faz pose diferente da de 1972.

Moscou 1980

Designers gráficos: Nikolai Belkov

Contexto Criativo: Foi realizado um trabalho forte nas escolas soviéticas nas aulas de arte para que os alunos criassem os pictogramas.
Foi o trabalho de Nikolai Belkov, um graduado da Escola de Artes Mukhina em Leningrado, que foi escolhido.

Los Angeles 1984

Designers gráficos: Keith Bright and Associates

Contexto Criativo: O Comitê Local tentou comprar os direitos dos pictogramas de 1972, mas viu que criar os seus sairia mais barato. Um concurso entre três empresas californianas para criar os designs.
Optando pela simplicidade, foi criada uma silhueta esquemática formada por dez partes. Um círculo para a cabeça, um oval para o tronco e oito partes que formam os braços e pernas.

Seul 1988

Designers gráficos: Comitê Organizador de Seul

Contexto Criativo: Havia sido criado um único conjunto para ser usado nos Jogos Asiáticos de 1986 e nos Jogos Olímpicos de Verão de 1988, ambos realizados em Seul.
No entanto, querendo ter uma imagem única para os Jogos Olímpicos, o Comitê local decidiu criar um novo conjunto de pictogramas para as Olimpíadas de Verão.

Barcelona 1992

Designers gráficos: Josep Maria Trias

Contexto Criativo: Da mesma forma que o emblema oficial, são compostos de linhas que lembram as de uma pincelada e são formadas em três partes: a cabeça, os braços e as pernas. O tronco nunca é representado, mas é sugerido pelos outros elementos. Finalmente, os pictogramas e emblema pretendem transmitir um movimento dinâmico, aberto e humano.

Atlanta 1996

Designers gráficos: Malcom Grear

Contexto Criativo: Se o COI não considerou fazer os Jogos do Centenário na Grécia, pelo menos os pictogramas relembram figuras encontradas em ânforas da Grécia Antiga.
Seu design clássico estabeleceu uma ligação com as origens antigas dos Jogos Olímpicos e um estilo mais realista, próximo da forma humana.

Sydney 2000

Designers gráficos: Saunders Design

Contexto Criativo: Os bumerangues, símbolos dos aborígenes australianos, compõem as silhuetas dos pictogramas, assim como a do logo dos Jogos. Geralmente uma para as pernas e duas pequenas para os braços, assim como o personagem do emblema dos Jogos.

Atenas 2004

Designers gráficos: ATHOC 2004 Image & Identity Department

Contexto Criativo: A Grécia Antiga inspirou os pictogramas de Atenas.
A silhueta do atleta e os traços finos que definem os detalhes lembram os vasos de figuras negras da Grécia Antiga. Finalmente, os fragmentos de vasos antigos serviram de inspiração para a forma irregular dos quadros de pictogramas.

Pequim 2008

Designers gráficos: Academia Central de Belas Artes da China / Academia de Artes e Design, Universidade de Tsinghua

Contexto Criativo: O Comitê convocou quatro institutos de artes gráficas para apresentar projetos.
Um grupo de trabalho que uniu as duas instituições escolhidas aperfeiçoou e finalizou o projeto.

Os pictogramas fazem referência à cultura chinesa através de vários aspectos. O nome do conjunto, “The Beauty of Seal Characters”, refere-se ao estilo caligráfico usado.
Recordam a arte tradicional chinesa de esfregar, através do contraste marcado entre as cores.

Londres 2012

Designers gráficos: SomeOne Design Agency

Contexto Criativo: As Olimpíadas de Londres 2012 tiveram dois tipos de pictogramas. O padrão seguia o estilo da silhueta de seus antecessores. O London Underground inspirou a alternativa, a versão dinâmica. Os pictogramas foram projetados para uma variedade de usos, incluindo aplicações digitais e 3D. O estilo da Cidade do México de 1968 também foi reintroduzido, apresentando uma variedade de disciplinas no pictograma do pentatlo moderno.

Rio 2016

Designers gráficos: Comitê Organizador Rio 2016 para o Jogo Olímpico e Paralímpico

Contexto Criativo: O Comitê no Rio montou uma equipe de designers gráficos internamente para produzir os pictogramas.
A tipografia oficial do Rio 2016 cria as silhuetas dos atletas. Essa tipografia é inspirada no emblema dos Jogos e nas curvas da paisagem carioca.
A moldura dos pictogramas, em forma de pedrinha, adapta-se às silhuetas e fortalece o movimento dos atletas.

Toquio 2020

Designers gráficos: Masaaki Hiromura

Contexto Criativo: Apresentam desenhos simples e simbólicos dos esportes, oscilando entre as cores azul-marinho e branca.
Tentou-se expressar com eles “a beleza dinâmica dos atletas”, respeitando “o legado dos pioneiros” de 1964.

Fonte

E aí, ansiosos pra madrugar vendo olimpíadas? Comenta aí!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *