Código Disciplinar da Fifa é atualizado para combater racismo no futebol

A FIFA divulgou, nesta quinta-feira, atualizações no seu Código Disciplinar, que conduzirá a ação de arbitragem e da Justiça Desportiva.

Essa atualização traz melhorias no trato da entidade com o combate ao racismo e discriminação de todas as naturezas no futebol.

Desenvolvido após consulta as seis confederações continentais e com entidades relacionadas, esse ajuste permitirá que árbitros possam até suspendam um jogo de futebol por incidentes racistas, até mesmo encerrando essa partida, atribuindo derrota à equipe infratora.

Essa é a maior atualização no Código em 15 anos.

Essa mudança é uma resposta – mesmo que tardia – a várias manifestações racistas e preconceituosas no mundo do futebol, desde xenofobia nos países europeus ao infame grito de “bicha” que os brasileiros fazem quando o goleiro adversário chuta o tiro de meta.

Segundo o presidente da FIFA, Gianni Infantino, esse ato coloca a FIFA “na linha de frente do combate a este ataque aterrador aos direitos humanos fundamentais”.

Três passos da punição

O árbitro de campo terá que seguir um “procedimento de três etapas” para enfrentar incidentes racistas e discriminatórios nos estádios:

1. Solicitar aos responsáveis pela partida (delegados, organizadores) um anúncio ao público para exigir que o comportamento racista/discriminatório identificado pare;

2. Suspender temporariamente a partida até que os comportamentos racista/discriminatórios identificados parem;

3. Abandonar a partida definitivamente, declarando derrota por 3×0 ao time cuja torcida tenha realizado comportamentos racista/discriminatórios.

“A menos que existam circunstâncias excepcionais, se uma partida for abandonada pelo árbitro por causa de conduta racista e/ou discriminatória, será atribuída a derrota à equipa infratora”, afirmou o Código Disciplinar da FIFA.

Além disso, continuam as punições de mando de campo e multa:

“Para uma primeira falta, disputar uma partida com um número limitado de espectadores e uma multa de pelo menos 20.000 francos suíços (US$ 20.000) será imposta à associação ou ao clube em questão”

Caso jogadores e outros responsáveis relacionados ao jogo (como dirigentes, por exemplo) se envolvam nesses abusos, o Código estipula uma punição mais pesada: duplicar a suspensão de 5 para 10 jogos.

Além disso, serão criados painéis de juízes para ouvirem as vítimas de racismo e discriminação.

Esse Código atualizado já estará valendo na próxima segunda-feira para TODAS as competições oficiais e chanceladas pela FIFA, incluindo as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022.

Fonte

Será que esse é o início do combate efetivo da FIFA ao racismo e a discriminação? Comenta aí!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *