Copa de 2026 com seleções da Copa de 2018

Embora estejamos próximos da Copa do Mundo de 2022 no Catar, os olhos do futebol já se encaminham para a seguinte, em 2026.

A primeira com três países organizando (EUA, Canadá e México), e a primeira com 48 seleções na fase final.

Manobra política do Infantino ou não, essas 16 vagas a mais podem dar mais emoção a Copa – ou diminuir a competitividade.

E em mais um post da série “E SE”, vamos apresentar o que esse Mundial terá de diferente (pelo menos, o que já foi confirmado) com uma configuração de classificação já definida.

Como ainda estamos no meio das eliminatórias para 2022, vamos considerar as eliminatórias da Copa de 2018 para identificar os classificados.

Lembrando que isso é apenas uma simulação – podem haver mudanças no regulamento até o fim da Copa de 2022, quando são apresentadas as regras do novo ciclo.

Eliminatórias

As confederações continentais já sabem quantas vagas terão para a Copa do Mundo com 48 seleções.

A vaga do país sede sai da “cota” de vagas do seu continente.

Portanto, até onde se sabe, as três sedes de 2026 tem vagas garantidas “comendo” as vagas da CONCACAF.

Fica a curiosidade de como seria essa distribuição numa eventual Copa na Oceania…

ConfederaçãoMembrosVagas 2026% membros/vagaVagas 2022
AFC (Ásia)46817,00%4,5
CAF (África)54917,00%5
CONCACAF
(Am. Central e do Norte)
35617,00%3,5
CONMEBOL (Am. do Sul)10660,00%4,5
OFC (Oceania)1119,00%0,5
UEFA (Europa)551629,00%13
Play-off2
Total2114823,00%31 + sede

Na nossa simulação, vamos pegar as posições finais da eliminatórias da Copa de 2018 de cada confederação, adicionando os países de acordo com a quantidade de “vagas abertas”.

Demos uma colher de chá para a Rússia, já que ela por ter sido a sede em 2018, não disputa as eliminatórias.

(Em parênteses, o ranking FIFA de cada seleção em agosto de 2021, quando esse post foi idealizado)

UEFAOFCCONMEBOLCONCACAFCAFAFC
França (3)Nova Zelândia (119)Brasil (2)México (9)Tunísia (28)Irã (26)
Portugal (8)Uruguai (13)EUA (10)Nigéria (34)Coreia do Sul (36)
Alemanha (16)Argentina (6)Canadá (59)Marrocos (32)Síria (80)
Sérvia (29)Colômbia (15)Costa Rica (44)Senegal (21)Uzbequistão (83)
Polônia (27)Peru (22)Panamá (74)Egito (46)Japão (24)
Inglaterra (4)Chile (20)Honduras (63)RD Congo (65)Arábia Saudita (61)
Espanha (7)Costa do Marfim (57)Austrália (35)
Bélgica (1)Burkina Faso (62)EAU (68)
Islândia (53)Uganda (84)
Suiça (14)
Itália (5)
Dinamarca (11)
Croácia (18)
Suécia (17)
Irlanda do Norte (51)
Rússia (41)

Playoffs

Duas vagas para a Copa serão decididas através de um playoff (uma Pré-Copa), que servirá como evento-teste do Mundial.

Esse mini-torneio será com seis seleções – uma equipe por confederação (exceto a UEFA) e mais uma representando a confederação do país-sede (no caso de 2026, a CONCACAF).

As quatro seleções piores ranqueadas jogam duas partidas eliminatórias.

Os vencedores jogam contra as duas seleções melhores ranqueadas valendo as vagas faltantes ao Mundial.

A FIFA quer usar a já atual janela de repescagem (novembro de 2025) para esse “torneio”.

Bem, na nossa combinação de Copa com eliminatórias de 2018, as vagas para o playoff seriam preenchidas por:

OFCCONMEBOLCONCACAFCAFAFC
Ilhas Salomão (141)Paraguai (33)Trinidad e Tobago (103)Zâmbia (87)China (71)
Guatemala (125)

Para a simulação dos resultados, vamos combinar algo já daqui – que vai servir para o resto deste post.

Iremos nos basear nas estatísticas do site O Gol para identificar os “vencedores”.

O resultado da “partida” é o último confronto entre as duas seleções.

Em caso de empate, vê-se quem dos dois é melhor no confronto geral.

Se ainda assim o empate persistir, usa-se o ranking da FIFA para determinar o vencedor.

Caso as duas seleções em questão nunca tenham se enfrentado (ou não tenham registros desse confronto no O Gol), o resultado será como um WO para o time com maior ranking – ou seja, 3×0.

Então, vamos ver como ficou a “pré-copa” 2026 com seleções de 2018.

Os cruzamentos foram baseados sempre para que o time com ranking mais alto pegasse o de ranking mais baixo.

Preliminares
TRT 3×4 GUA
ZAM 3×0 SOL

O último confronto entre paraguaios e guatemaltecos – com vitória dos sulamericanos

Finais
PAR 2×0 GUA
CHI 3×0 ZAM

Logo, Paraguai e China completam as 48 seleções da nossa simulação.

Fase de Grupos

Chegou a hora do nosso sorteio!

Serão 16 grupos com 3 seleções na fase de grupos remodelada a partir de 2026.

Todas as sedes no Canadá, EUA e México. A grande maioria das partidas acontecerá em solo estadunidense.

Logo, precisamos dividir as 48 seleções em 3 potes com 16 equipes cada.

Não fazemos ideia de como essas seleções serão divididas realmente – ainda temos uns 4 anos para saber.

Logo, para a simulação, vamos convencionar que é assim (com os países sede compondo o pote de cabeças-de-chave):

Pote 1Pote 2Pote 3
(Cabeças-de-Chave)(África, América e Oceania)(Europa + Ásia)
México (9)Nova Zelândia (119)Sérvia (29)
EUA (10)Peru (22)Polônia (27)
Canadá (59)Chile (20)Islândia (53)
Bélgica (1)Paraguai (33)Croácia (18)
Brasil (2)Costa Rica (44)Suécia (17)
França (3)Panamá (74)Irlanda do Norte (51)
Inglaterra (4)Honduras (63)Rússia (41)
Itália (5)Tunísia (28)Irã (26)
Argentina (6)Nigéria (34)Coreia do Sul (36)
Espanha (7)Marrocos (32)Síria (80)
Portugal (8)Senegal (21)Uzbequistão (83)
Dinamarca (11)Egito (46)Japão (24)
Uruguai (13)RD Congo (65)Arábia Saudita (61)
Suiça (14)Costa do Marfim (57)Austrália (35)
Colômbia (15)Burkina Faso (62)EAU (68)
Alemanha (16)Uganda (84)China (71)

Tomando cuidado para que equipes da CONMEBOL não se cruzem nessa fase (e nem da CONCACAF), com bolinha caindo pra cá, bolinha gelada pra lá…

Nossos grupos ficaram assim na simulação:

A B C D
Brasil (2) Itália (5) EUA (10) Bélgica (1)
Egito (46) Peru (22) Nova Zelândia (119) RD Congo (65)
Uzbequistão (83) EAU (68) Rússia (41) Suécia (17)
       
E F G H
Alemanha (16) Argentina (6) Canadá (59) Inglaterra (4)
Nigéria (34) Costa Rica (44) Uganda (84) Paraguai (33)
Arábia Saudita (61) Irlanda do Norte (51) Japão (24) Polônia (27)
       
I J K L
Espanha (7) Suiça (14) França (3) Dinamarca (11)
Senegal (21) Honduras (63) Tunísia (28) Marrocos (32)
Islândia (53) Croácia (18) Síria (80) Sérvia (29)
       
M N O P
Portugal (8) Uruguai (13) Colômbia (15) México (9)
Costa do Marfim (57) Panamá (74) Burkina Faso (62) Chile (20)
Irã (26) Austrália (35) Coreia do Sul (36) China (71)

 

O Brasil já enfrentou o Egito em Copa das Confederações, em 2009, e venceu: 4×3 foi o placar na ocasião.

Para não deixar o post cheio de números, vamos direto as classificações. A obtenção dos placares é no formato que indicamos na seção dos playoffs.

Vitória vale 3pt, empate vale 1pt, derrota não pontua.

A grande diferença é que em caso de empate, o jogo vai para as penalidades, e o vencedor dessa disputa leva mais 1pt.

Lembrando novamente que não sabemos se realmente será essa pontuação a escolhida para ser usada na Copa “real”.

As duas primeiras seleções de cada grupo avançam ao mata-mata.

A B C D
BRA 6 ITA 5 RUS 5 BEL 6
EGY 3 PER 3 USA 3 SWE 3
UZB 0 UAE 1 NZL 1 RDC 0
       
E F G H
GER 6 ARG 6 JPN 6 ENG 6
NIG 2 CRC 3 CAN 3 PAR 3
KSA 1 NIR 0 UGA 0 POL 0
       
I J K L
ESP 5 CRO 6 FRA 5 DEN 6
SEN 3 SUI 3 TUN 3 MOR 3
ISL 1 HON 0 SYR 1 SRB 0
       
M N O P
IRN 4 URU 6 KOR 6 MEX 6
POR 4 AUS 3 COL 3 CHI 2
CIV 1 PAN 0 BUR 0 CHN 1

* o Irã passa em primeiro porque teve uma vitória e um empate com derrota nas penalidades. Já Portugal teve duas vitórias, mas apenas nos pênaltis. E vamos convencionar que o primeiro critério de desempate seja o número de vitórias.

Mata-Mata

Para simplificar o entendimento, a fase de mata-mata foi ilustrada na imagem abaixo. Clique para expandir e ver melhor.

Clique para ver o tamanho completo

Mesmo com 16 jogos a mais no total (64 para 80), a seleção vencedora jogará as mesmas 7 partidas que no “formato antigo”.

Agora, cada seleção garante, pelo menos, duas partidas na Copa.

E 32 delas garantem pelo menos três, exatamente da mesma forma que é hoje em dia.

O resultado da simulação foi um 3º lugar para o Brasil – bem melhor que o 2018 real, não é?

Também tem o bicampeonato espanhol, em cima da talentosa geração belga – que ficou no nosso caminho mais uma vez.

Como surpresas, podemos colocar a Colômbia (4º lugar) e o Irã, que chegou perto das semifinais.

Os Cafeteros foram muito bem na nossa simulação

Lembrando que esse post é uma brincadeira, uma simulação de como seria a Copa de 2026, pelo menos com as informações que temos em 2021.

Muita coisa ainda pode mudar até lá.

E aí, gostou? Acha que a Copa vai ficar mais emocionante ou esse inchaço só prejudica? Comenta aí!

Deixe um comentário