AG Retrô 2021 – Maio

A nossa retrospectiva esportiva segue, contando a história de um ano EXPLOSIVO (coloca o fone de ouvido)!

Acompanhe a NOSSA revisão do mês de maio deste ano que quase está indo pro saco.


É Campeão!

O mês de maio coincidiu o fim dos estaduais no Brasil com o fim da temporada europeia.

Então foi uma coleção de taças levantadas nesse mês – alguns com a presença do torcedor, outros ainda com restrições.

Aqui no Brasil, o grande destaque entre os estaduais foi o título paulista do São Paulo, que derrotou o Palmeiras na final, e acabou com indigesto jejum – nunca um torcedor Soberano havia comemorado título no whatsapp!

O Bahia desbancou o Ceará no repeteco da final da Lampions de 2020 e se sagrou campeão da Copa do Nordeste de 2021.

Porém, o título mais “festejado” foi a escapada do Santos de ser rebaixado para a A2 do Paulista. Aí teria que usar desculpinha que nem o São Paulo, né…

Lá na gringa, tivemos equipes que levantaram o caneco depois de muito tempo, como:

– a Internazionale, a campeã italiana
– o Sporting, campeão português
– o Atlético de Madrid, campeão espanhol

Além disso, tivemos a grandes decisões dos campeonatos europeus, com o Chelsea derrotando o Manchester City na final da Champions League – seu segundo título – e a incrível conquista do espanhol Villareal, que destronou o grande Manchester United e venceu de forma inédita e numa emocionante disputa de pênaltis a Liga Europa.

A decisão da Champions, aliás, voltou a acontecer em Portugal.

Isso por conta de uma nova onda da pandemia do COVID19 na Turquia.


FUT BR sendo FUT BR

Mesmo com a pandemia ainda forte, nosso velho FUTBR mostrou o que há de melhor – e de pior – em maio.

O Brasileirão começou nesse mês, e pudemos ver um caso tretoso logo na primeira rodada.

O regulamento do time demitir apenas uma vez o treinador durante o campeonato foi testada logo no início, quando Alberto Valentim foi demitido do Cuiabá.

Todos ficaram surpresos, mas a rádio zap insinuou que havia um problema extra-campo inesperado para a demissão…

CHIFRE (no diretor ou no presidente, ninguém deu certeza)…

A torcida BR também mostrou do que é capaz: numa enquete de twitter, o Sheffield Football Club, provavelmente o mais antigo clube de futebol em atividade, solicitou aos internautas uma sugestão de adversário para um amistoso.

A tropa BR foi lá e fez o Íbis vencer a peleja – que contava com nomes como o Borussia Dortmund. Será que vai rolar?

Vimos um avanço (aparente) no futebol feminino do Brasil com a implantação da terceira divisão, mas sendo um mata-mata, não é assim tão benéfico…

Porém, retrocessos ainda são registrados. Numa partida decisiva do campeonato piauiense, uma jornalista foi covardemente agredida por uma pessoa supostamente integrante da comissão técnica do Fluminense…

No mês de maio, infelizmente perdemos dois grandes do nosso futebol: o narrador esportivo Januário de Oliveira e Salézio Kindermann, criador do Kindermann e um dos maiores incentivadores do futebol feminino no Brasil.

Agora, um absurdo engraçado: a apresentação de Alef Manga no Goiás foi quase um sincericídio:


CONMEBOL, me ajuda a te ajudar

A entidade sulamericana deixou MUITO a desejar em um único mês.

Além de ter encontrado a solução mais idiota para a crise na Copa América, não conseguiu gerir a crise na Libertadores.

Primeiro, por conta de um surto de COVID19 no elenco do River, a equipe argentina teve que jogar uma importante partida contra o Santa Fé em Buenos Aires SEM GOLEIRO.

Como a CONMEBOL não quis adiar o jogo, coube ao volante Enzo Perez segurar no gol nesse jogo, numa atuação incrível – para um goleiro/volante.

Na Colômbia, em ebulição política junto com a pandemia, pudemos ver o absurdo da partida entre América de Cali e Atlético-MG prosseguir, mesmo com o gás lacrimogêneo das bombas e dos sprays de pimenta do lado de fora entrando no estádio e afetando os jogadores.

Com a Argentina e a Colômbia com suas próprias preocupações, ambos países desistiram de receber a Copa América.

Em vez de ir para um local “neutro” e “mais seguro” quanto o Paraguai, Chile ou os EUA, a entidade teve a BRILHANTE ideia de trazer o torneio para o BRASIL, claro, com apoio do Executivo Federal, tentando uma cortina de fumaça para a CPI do COVID.


Para encerrar, momentos de alegria:

Com a promessa de ceder igual quantidade de doses de vacina para o SUS, o COI num “semi-fura-fila” iniciou a vacinação contra COVID19 dos atletas que representariam o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio – a vacinação não era obrigatória, mas recomendada.

Na tradicional Indy500, Hélio Castroneves escalou as grades mais uma vez, vencendo a corrida – que aqui no Brasil passou na TV Cultura.

E, para fechar, um gol incrível e emocionante do goleiro da seleção brasileira e do Liverpool Alisson, que decidiu a partida na Premier League, e dedicou o tento ao pai, que morreu no mês anterior.


Próximo post: junho, mês de Eurocopa e de Cepa América!

Faltou algo em maio? Comenta aí!

Deixe um comentário