Milco e os mascotes dos Jogos Panamericanos

Assim como nas mais recentes competições esportivas, o mascote simboliza a alegria a emoção que o país sede quer passar para os atletas e para o público durante os jogos.

Nos Jogos Panamericanos não é diferente. Desde 1979 os jogos possuem mascotes oficiais.

O mascote da vez é Milco, que vai animar a edição que começará em breve, os Jogos Panamericanos de Lima.

Vamos conhecer cada um desses mascotes?

San Juan 1979

O primeiro mascote oficial foi exibido na edição de 1979, no Pan de San Juan – Porto Rico. O escolhido foi Coqui, um sapo, lembrando a população desses animais no país.

Caracas 1983

Caracas, na Venezuela, recebeu o Pan de 1983. O mascote foi um leão, chamado Santiaguito.
Tanto o nome quanto o animal escolhido são homenagens ao fundador da cidade, Santiago de León.

Indianápolis 1987

Este papagaio estranho aqui é o Amigo, mascote dos Jogos de Indianápolis, em 1987.
Ele representa a união entre o continente, pois é um animal que existe em toda a América.
De fato, tirando o mascote das Olimpíadas de 1984, os americanos não acertam a mão com mascote…

Havana 1991

Em 1991 Havana, em Cuba, recebeu os jogos. O mascote da vez é esse passarinho simpático, o Tocopan, que lembra a ave símbolo do país, o tocororo.

Mar del Plata 1995

Lobi, um Leão Marinho, foi escolhido como mascote para o Pan de 1995 que aconteceu em Mar del Plata, na Argentina.

Winnipeg 1999

Em 1999, Winnipeg recebeu o Pan.
E, pela primeira vez, dois mascotes foram escolhidos com aves típicas do Canadá: Lorita e Pato Panamericano (bem esquisitos)…

Santo Domingo 2003

A República Dominicana recebem o Pan em 2003.
Santo Domingo foi representado por um peixe boi chamado Tito, para conscientizar o povo americano sobre a extinção desse animal.

Rio de Janeiro 2007

Para o Rio de Janeiro, em 2007, foi feito um concurso para a escolha do nome do mascote.
O vencedor foi Cauê, que nomeou um sol estilizado, representando o clima tropical e o espírito carioca. Cauê foi o primeiro mascote não-animal do Pan.

Guadajalara 2011

Guadajalara, no México, teve três mascotes representando o Pan em 2011: Gavo, um agave (planta da qual se extrai a tequila), Huichi, um cervo que homenageia o povo indígena huichól, e Leo, leão que está no brasão de armas da cidade.

Toronto 2015

Em 2015, o Pan volta ao Canadá, mas dessa vez Toronto foi com apenas um mascote: Pachi, um porco-espinho. Ele possui exatamente 41 espinhos em suas costas, representando a quantidade de países que disputaram essa edição do Pan.

Lima 2019

Para a edição de 2019, o mascote escolhido foi Milco, que representa estátuas de argila de culturas das antigas civilizações peruanas.

 

Fonte

E aí, qual é o melhor mascote? Comenta aí!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *